rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quarta-feira, novembro 30, 2011

AS MUSAS INSPIRADORAS...

Na placa de estacionamento, as três gaivotas: Razão, Fé e Dúvida...

Com elas gosto de voar... respeito-as e elas respeitam-me também...




 
Três gaivotas me inspiram

Cada uma, tentação;

Dúvida: a Fé confrontando,

Sorrindo sempre a Razão!



Qual delas irei seguir?

Em qual devo confiar?

Dúvida, faz refletir

Com ela adoro voar...



A Fé me pode cegar

P'la Razão me apaixonei

Irei sempre duvidar

A isso me habituei!



Meu amor é tão plural

Deus me perdoe o pecado...

Voo co'as três em geral
                                                            Não me sinto defraudado!






Marcadores: ,

Ladrão honesto

Roubou 22 dólares há 60 anos e agora devolveu-os com juros...

O que dirão os «nossos» perante este gesto?! Será que a sua consciência os levará a imitar este homem tão nobre?!

Têm a palavra ... os que de colarinho branco assaltaram o BPN, o BPP e outros ...

domingo, novembro 27, 2011

Sua Excelência, o Polvo!



SERÁ QUE O POLVO TEM A DIMENSÃO DO PAÍS?

terça-feira, novembro 22, 2011

O FIM DO EURO



segunda-feira, novembro 21, 2011

Carta Aberta ao cidadão Ricardo Salgado



Meu caro:

Peço-lhe que dispa a roupagem de banqueiro e assuma apenas a sua pele de cidadão comum. Coloque-se acima dos partidos, das filosofias, das tentações. Enfim, assuma uma postura de cidadão com sentido de Estado.
Assim, agora estou a vè-lo menos crispado, mais sorridente, mais aberto ao diálogo franco e espontâneo. Não vislumbro um resquício de medo no seu olhar. Porquê e para quê ter medo do Estado?! Não vale a pena, é preciso respeitá-lo, sim, criticá-lo até, mas nunca temê-lo. O Estado merece (ou deve merecer) a nossa atenção e até o nosso carinho institucuional.
Recear a intervenção do Estado na banca (uma forma encapotada de nacionalização... a pretexto de recapitalização... ver aqui) não é sinal de lucidez. O Estado pode e deve ser um parceiro útil e responsável nesta encruzilhada dificil. Exige-se-lhe racionalidade, supervisão atenta e responsável, mecanismos dissuasores também. O que se passou no BPN é um exemplo de que é preciso estar lá dentro alguém com olhar atento, senão o caos e o regabofe instalam-se.
Dar crédito a amigalhaços (ligações político-partidárias, mafiosas, ou pior ainda...) sem um suporte patrimonial credível e fundamentado é crime de lesa-economia, é atentado à mais elementar racionalidade económica. A «troika» não mandou os seus «eleitos» para brincarem mas para estarem de olhos abertos... e há tanto que ver, tanto que recriminar, tanto que corrigir.
A banca é um péssimo exemplo de gestão racional, saudável, criteriosa. É um pântano onde enxameiam rapaces, arrivistas de todos os matizes, sejamos sérios e intelectualmente honestos. O próprio PR clama por supervisão, clarividência, bom senso na sua gestão. Claro que depois do que sabemos sobre a sua conduta, esta postura tresanda a frei tomás...

Meu caro cidadão Ricardo Salgado:

O sector anseia por disciplina, por gestão virtuosa e não teme a transparência. Mas há quem tema, quem queira continuar a viver na opacidade para satisfazer caprichos, saciar clientelismos obscuros, delapidar recursos enchendo as algibeiras de testas de ferro que actuarão como factotum, nada mais que isso...
Contudo, o meu caro amigo não é desses, odeia a gestão danosa, o nepotismo estulto, a despesite aguda, o fartar vilanagem...

Um furacão há-de varrer tudo se não se tomarem providências regeneradoras atempadamente. O país precisa da «troika» e __ digo-o com forte convicção__ precisa uma uma verdadweira «perestroika»...
Que o Estado vista o fato-macaco da regeneração e comece já! É um imperativo nacional!

Respeitosamente, este trabalhador incansável na vinha do Estado

Rouxinol de Bernardim

militante da democracia

quinta-feira, novembro 17, 2011

Cristiano Ronaldo, paixão irresistível pelos golos...


Cristiano mostrou frente aos bósnios que é de facto o melhor do mundo! a garra, o sentido coletivo, a classe, a força anímica, o fulgor ímpar que consegue imprimir ao seu jogo fazem o deleite dos veros apreciadores da nobre arte...

O mundo se rende, uma vez mais, à sua perfomance e Portugal aproveita a boleia deste génio da bola. Ficaram de olhos em bico os bósnios e, não fora uma certa parcialidade do árbitro que marcou contra nós um penalty muito duvidoso e esqueceu-se de marcar um autêntico contra os bósnio e o 6-2 poderia bem ter sido um pouco mais dilatado...


De realçar o perfume tecnicista dos dois caxineiros (Postiga e Fábio Coentrão) que na segunda parte ajudarem a cilindrar os atarantados bósnios...

HABEMUS SELEÇÃO!!!

terça-feira, novembro 15, 2011

Ovo de Colombo?! Talvez!

Ler AQUI... no PÚBLICO



António José Seguro propõe um aumento de emissão de moeda pelo BCE a fim de estimular a economia. Ora sabemos que emitir moeda só por si, só gera inflação. Contudo, dados os condicionalismos e constrangimentos actuais, com fugas macissas de capitais para paraísos fiscais (aquilo a que se chamava entesouramento : meter dinheiro no colchão...) pode justificar até certo ponto (desde que haja supervisão adequada) esta medida.
Muitas variaveis estão em jogo, muitos parâmetros estão em equação, a própria economia paralela, pela sua dimensão, pode legitimar este comportamento. Mas racionalizado e com supervisão atenta, sublinhe-se.
Crescimento económico precisa-se, apesar dos efeitos inflacionistas nefastos que advirão daquela medida, António José Seguro pode estar no trilho correto, pode estar na senda da recuperação.

Mas de nada adianta injetar dinheiro na economia real se ele fugir outra vez pelas mesmas vias (corrupção, evasão fiscal) e for parasitar nos paraísos fiscais. Há que calafetar o «barco» controlando os custos estatais, combatendo a economia paralela e a corrupção galopante que continua a fazer novos ricos do pé para a mão! E... pior ainda, criando um enorme caudal de novos pobres...

domingo, novembro 13, 2011

O direito à indignação e o GOLPE DE ESTADO!

Será que este homem tem razão?! Estamos no dealbar de uma nova Guerra Mundial!...



Otelo tem carradas de razão. O povo tem o direito de resistir ao opróbio, ao regabofe. Há limites para tudo. O povo armado, em última instância, pode (e deve) resistir à degenerescência, à corrupção do Estado, ao crime de colarinho branco onde se podem incluír conselheiros presidenciais!!!
A corja não pode actuar à revelia da constituição!!! A resignação deste povo macambúzio está por um fio!!!

VER AQUI O GOLPE DE ESTADO...

Nota Final: É ficção mas 2015 está próximo... muito proximo!

sexta-feira, novembro 11, 2011

Não conheço, mas se ela diz...



quarta-feira, novembro 09, 2011

A «hedionda» ou... o «hediondo»"!

Ele afirma-se vítima de uma hedionda acusação. De vitimização em vitimização o causídico que pontificou nas hostes sociais-democratas diz que vai provar a sua inocência no local próprio.
Espera-se que se desloque ao Brasil, onde decorre o processo e não fuja como tem acontecido até hoje. Que enfrente a justiça com coragem e frontalidade...
Espera-se que encontre a «Giselle» e todas as «giselles» que talvez não sejam mais do que a sua imaginação delirante, num expediente patético para justificar o injustificável.
Mentiu, ocultou dados que seriam importantes para salvar a face, mas ele sabe que a face já não tem salvação possível, Daí, tal como o rato de esgoto, vai vivendo na sombra, na ominosa sombra dos sem-lei, ele acoita-se na mata da hediondez para não ferir ainda mais a sensibilidade daqueles que ingenuamente alguns dias atrás lhe iam franqueando as portas e estendendo passadeiras para ele exibir, triunfalista, o sorriso dos hipócritas e dos fariseus.
Sepulcro hediondo, caiado por fora mas putrefato por dentro...

sexta-feira, novembro 04, 2011

Juiz agride própria filha. Esta expõe caso no Youtube






Eis o juiz espancando com um cinto a própria filha.



O juiz que julga casos de violencia doméstica apanhado com a boca na botija: fazendo aquilo que costuma condenar aos outros. Que moral tem para julgar?!

quarta-feira, novembro 02, 2011

Olhando para futuro...




O pai para as«crias»:


__Meus filhotes, o mundo está cheio de oportunidades, preciso é aproveitá-las e voar, voar alto. Este povo, crédulo e ingénuo, este povo macambúzio capaz de mandar prender Cristo e soltar Barrabás, há-de carregar-nos aos ombros sem saber que, no fundo, lá bem no fundo, não passamos de uns pulhas gananciosos, uns chicoespertos...


terça-feira, novembro 01, 2011

Esferas voadoras... será o tal segredo bem guardado?!

Ei-lo AQUI, no Japão ...